Categoria : Assessoria de Imprensa

Assessoria de Imprensa

Nosso 1º mês de home office

Com quase 20 anos de atuação no mercado de assessoria de imprensa, publicidade e redes sociais, a Pau e Prosa completa hoje (23) o seu primeiro mês “trabalhando de casa”. Nas últimas semanas, o mundo todo parou por conta do novo coronavírus (Covid-19). A doença trouxe preocupações, medos, incertezas e a necessidade do isolamento social. As estações de trabalho da agência foram substituídas pelas mesas e notebooks na sala, quarto e outros espaços da casa de cada um dos paueprosianos. Muita coisa mudou, mas a turminha segue trabalhando firme, forte e contando os dias para voltar às ruas.

Diretora Geral da Pau e Prosa, a publicitária Ana Peron, conta que a decisão pelo home office da agência só foi possível graças a um alinhamento com os clientes e o comprometimento da equipe. Uma das preocupações era quanto à interação e diálogo com as marcas, sem a realização de reuniões presenciais, além do surgimento de pautas.

“O atendimento da Pau e Prosa com os clientes é muito ‘olho no olho’. Ir até o cliente demonstra a nossa dedicação. Por isso, a preocupação de mantermos isso mesmo com o isolamento social.  E superamos nossas expectativas. As agendas de reunião estão mantidas, o atendimento via telefone e WhatsApp mais ágil do que antes. Tudo para não perder o nosso ritmo de trabalho e contato”, destaca Ana.

E com a suspensão de atividades e cancelamento de pautas e eventos de clientes, como ficou o planejamento da agência? A Ana explica que as mudanças causadas pelo coronavírus geraram novos olhares para a equipe de atendimento, criação, mídia e redação. A ideia é adequar as demandas com outras propostas e mensagens a serem transmitidas.

“São novos tempos para a comunicação. É importante levar informação, mostrar como a empresa está lidando com este momento, com seus funcionários, tranquilizar os clientes no que for possível, e trabalhar novas assuntos. O cliente que já tinha uma comunicação bem estruturada conseguiu enxergar a relevância dela neste momento”, acrescenta.

E a turminha da PP? Bom, o horário de atendimento segue o mesmo, com reuniões pelo telefone, vídeo chamadas, mensagens no grupo do WhatsApp, marcação de pautas pelo sistema, e-mails. Nesta hora, vale de tudo para entregar os jobs dentro do prazo, com aquela qualidade que a Pau e Prosa tem. E óbvio, com todo mundo em casa!

“Tivemos algumas dificuldades no início, como tudo que é novo. Cada um foi se adaptando e os clientes também, mas vejo que a Pau e Prosa encontrou o seu ritmo de teletrabalho muito rápido. Está funcionando de acordo com o que planejamos e, principalmente, com a garantia de saúde e segurança da equipe, que é o mais importante”, salienta a diretora da agência.

Isolados – Neste primeiro mês de home office, duas datas marcaram a Pau e Prosa de um jeito diferente. O primeiro, na Páscoa, em que cada funcionário ganhou um ovo de chocolate, entregue especialmente em casa. Isto serviu para lembrar as manhãs e tardes com pedidos de bolos e lanches saudáveis (risos) da turminha, além de reunir a equipe mesmo que virtualmente. O segundo, foi o aniversário da chefa, Ana Peron. Não teve bolo surpresa, com gritos e selfie, mas ela ganhou um mimo assinado pela equipe no final do dia. Em tempos de isolamento, é assim mesmo.

Todo este esforço da Pau e Prosa para manter o trabalho realizado em casa atende às recomendações dos órgãos de saúde nacionais e internacionais em relação ao isolamento social para evitar a contaminação do coronavírus. A agência tem consciência de que, infelizmente, esta não é a condição de muitas pessoas. Por isso, quem puder, deve ficar em casa. É a vida em risco, da mãe, do avô, da enfermeira, do atendente da farmácia, do policial, da cozinheira, de todo mundo. FIQUE EM CASA!

 

Foto: Allan Galhardo

Continuar lendo
Artigo

Um salve à afronta de ser jornalista

Feche os olhos e imagine o país liderado por um imperador, com trono, família real, monarquia, palácios e toda aquela parafernália aristocrática. Sim, esse Brasil já existiu. Hoje, não mais, embora até pareça às vezes. Em 07 de abril de 1831, Dom Pedro I renunciou ao cargo máximo de poder no país. Ok, mas o que isso tem a ver com um artigo sobre o dia do jornalista?

Continuando. A data surgiu da afronta da categoria e eu explico. O processo de renúncia de Dom Pedro I contou com episódios dramáticos, brigas, disputas de poder, muita denúncia de corrupção, e mais um monte daqueles acordos que permeiam a política desde que ela é política. Assim como a política agia como age, o jornalismo também. Giovanni Battista Líbero Badaró era um deles. Jornalista e médico, este italiano radicado no Brasil foi um dos maiores nomes da oposição ao imperador, com centenas de reportagens em que relatava os abusos da família real, liderados principalmente por Dom Pedro I, além das tentativas de censura à liberdade de imprensa. Algo que, infelizmente, volta à tona no Brasil de mitos e heróis que não honram capa alguma.

Os livros de história e também de jornalismo se dividem em afirmar se o imperador teve ou não a ver com o assassinato de Líbero Badaró, cerca de um ano antes da renúncia. O fato é que a morte dele levou também ao fim do primeiro reinado brasileiro. E jornalista, que é um povo debochado e afrontoso, dedicou a data da renúncia de Dom Pedro I para celebrar e homenagear a profissão. Daí 07 de abril ter sido escolhido.

Não é de se espantar que a imprensa seja o alvo preferido de políticos. “Mentirosos, caluniadores, inimigos do povo, comunistas, coxinhas, maconheiros, sensacionalistas, propagadores do ódio, pró-governo, do contra, hackers”. O dicionário de A a Z para xingar jornalista é lotado de verbetes. No fundo, todo jornalista sabe que será xingado em determinado momento da apuração e publicação de suas matérias. E, mesmo sabendo disso, continuamos. Seguimos, porque a vontade em escrever, e a afronta também, obviamente, está em nós. Para quem duvida, pergunte ao jornalista da roda qual sua matéria marcante. Aposto, com quase 100% de certeza, que será alguma em que foi possível desafiar alguém, um político, uma empresária, um juiz, uma prefeitura, o presidente. Gostamos disso.

Embora baleado e com várias cicatrizes, o jornalismo de verdade vive! Sua existência sempre foi, é e continuará sendo peça fundamental para a resistência de um povo. A pátria livre, que tanto lutaram para que fosse conquistada (e esperamos que assim continue), não fica em pé sem uma imprensa livre, honesta, ética e, por que não, afrontosa também.

Bruna Pinheiro é jornalista formada pela Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), afrontosa e debochada, assim como qualquer mero jornalista. Escreve também na Pau e Prosa Comunicação, que pelo nome é outra afrontosa.

 

Continuar lendo
Assessoria de Imprensa Campanha Campanha Publicitária Evento

6 Dicas para produção de um evento para seus colaboradores

Você que tem uma empresa já sabe: fazer evento é sempre um desafio! Uma sequência de tarefas que envolve fornecedores, detalhes e agradar pessoas de diferentes tipos. Quando se trata de colaboradores não é diferente.

A Pau e Prosa te dá algumas sugestões a partir do que foi realizado no evento do nosso cliente Sicoob Central Rondon, no Movimento Sicoob 2020. É a quarta edição do Movimento, e em todas estivemos presentes.

Vamos começar?

 

1 – Faça um diagnóstico

Fazer um diagnóstico completo de sua empresa não é tarefa simples. Mas de maneira resumida podemos dizer que se trata de fazer uma avaliação interna sobre os pontos positivos e possíveis fraquezas.

Ao realizar o diagnóstico você sabe exatamente quais pontos precisam ser trabalhados em eventos que envolvem motivação, valorização ou resolução de problemas mais específicos. Assim, seu evento será mais assertivo. Não haverá gastos para o que não é necessário e tratará de resultados efetivos no relacionamento com o seu colaborador.

No caso do Sicoob Central Rondon, a cooperativa possui uma assessoria especializada para essa demanda.

2 – Crie um tema

Um evento com um tema é capaz de criar um clima, super necessário no envolvimento das pessoas com o propósito da empresa e do evento.

Para o Movimento Sicoob 2020 o tema sugerido foi: “O céu é o limite”. O cliente aprovou e assim pudemos dar personalidade nas peças e ações que propusemos.

3 – Planeje os materiais, faça orçamentos

Ao planejar um evento é preciso saber todos os materiais que serão necessários para fazer uma boa comunicação. Faça um levantamento, orce com seus principais fornecedores. É essencial que exista um bom relacionamento com eles, para que ninguém fique na mão.

No caso do Movimento Sicoob foram feitos: camisetas, convites, crachás, lonas, troféus, uma torre interativa, um painel luminoso e cheques em tamanho grande, entre outras peças. Além disso cerca de 50 peças eletrônicas foram produzidas. Tudo ficou muito lindo!

4 – Busque interatividade

O colaborador precisa se sentir parte do processo e entender que é peça importante da instituição em que trabalha e que o evento só estará completo com a presença dele.

Para o Movimento Sicoob foram feitas algumas ações. Para começar cada colaborador recebeu em seu quarto uma camiseta personalizada com o seu nome, depois, na entrada do evento eles ganharam uma estrela e um tijolinho que fariam parte na construção de murais. Além disso, antes mesmo de dar início a primeira palestra, eles foram recebidos com a banda E-Strings, que animou a galera e os convidou para tocarem junto com eles.

Percebe o envolvimento?

Ao dar início à programação, o primeiro palestrante elogiou o clima entre os colaboradores e disse: “pegar uma plateia com essa animação, não tem preço”.

5 – Convide palestrantes

Oferecer conhecimento que agrega com os objetivos da instituição é um combo que só tem vantagens. Todo mundo saí ganhando. É importante que os palestrantes escolhidos estejam alinhados com o diagnóstico produzido anteriormente. O Marketing do Sicoob fez essa busca e acertou em cheio.

6 – Faça registros

Eventos sempre ficam na memória, e devem ficar mesmo! Eles fazem parte da história da instituição e da caminhada individual de cada colaborador. Contratar bons profissionais de fotografia, vídeo e produzir releases são essenciais neste quesito.

Além de toda essa estrutura, o Movimento Sicoob ainda fez questão de entregar uma lembrança para seus colaboradores: fotos impressas na hora. Quem não gosta de ter esses mimos ao lado do computador enquanto trabalha, não é?

Com tanto carinho nos detalhes o Movimento Sicoob 2020 foi um sucesso.

Tudo isso requer muito trabalho e dedicação de todos os envolvidos. Fazer parte de momentos dos nossos clientes como este é o que nos desafia e nos dá a sensação de dever cumprido. O Sicoob Central Rondon, entre gestão e colaboradores, possui pessoas incansáveis na busca de melhorias em prol da marca em que acreditam.

Obrigada Aifa, Clademir, Emílio, Taciana e Jéssica pela confiança e pela parceria de sempre.

Vocês são demais!

Continuar lendo
1 2 3 4