Voltar

CANTINHO DA IMPRENSA

Sindes / Release


Festa de fim de ano do Sindes reúne cerca de 2 mil servidores

Cerca de 2 mil pessoas participaram da confraternização de final de ano promovida pelo Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais da Carreira dos Profissionais de Desenvolvimento Econômico e Social de Mato Grosso (Sindes-MT).

A festa realizada na sede do sindicato, no bairro Morada do Ouro em Cuiabá, contou com estrutura de palco, show com a banda Legislativo, apresentação das professoras e alunas de dança do Sindes, jantar e uma estrutura voltada para as crianças que acompanharam as famílias na confraternização, com pula-pula, pipoca e algodão doce.         
“O ano foi difícil para o servidor público estadual que precisou travar muitas batalhas em busca do reconhecimento do trabalho que desempenha na estrutura do Estado, então nada mais justo que um momento de confraternizar e fortalecer os laços para as próximas mobilizações que ainda serão necessárias em 2018”, avaliou o presidente do Sindes, Adolfo Grassi.

A proposta de confraternizar entre os servidores agradou D’Laila Borges, servidora da Secretaria de Gestão (Seges). “É importante realizar confraternização para encontrar os colegas de trabalho que não vemos com frequência dia a dia”, afirmou a servidora.

Grassi, destacou a importância dos servidores das carreiras do Desenvolvimento Econômico e Social. “O Sindes atende a todas as áreas de atuação orgânica do Estado, tem atribuições híbridas”. Segundo o presidente, os servidores atuam na área fim nas Secretarias de Cidades, de Infraestrutura, de Assistência Social e Junta Comercial.

“E tem a atuação na área-meio. O atendimento prestado no Instituto Médico Legal é da nossa carreira. Quem vai fazer exame de radiologia na saúde pública, é um profissional da nossa carreira. Se tem reforma na escola, os engenheiros que vão planejar a obra, são da nossa carreira. Em todos os setores do estado tem um servidor do Desenvolvimento Econômico e Social”. E a atuação do sindicato para o próximo ano vai ser no sentido de buscar o reconhecimento por estes importantes trabalhos prestados.

Atualmente, os servidores das carreiras vinculadas ao Sindes somam cerca de 5 mil servidores, número equivalente aos servidores da Saúde e com um pouco menos que a carreira da Educação.     

Ao longo de 2017, o Sindes representou e mobilizou os servidores da carreira para uma série de atuações contra a Reforma da Previdência e na negociação para o pagamento da Revisão Geral Anual (RGA). “Naquele momento não conseguimos o que era pleiteado, mas reconhecemos que o momento é de dificuldade, o país passa por uma situação de arrocho, e chegamos no que é possível”, avaliou.     

O Sindes atuou também para participar das discussões sobre a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) do Teto de Gastos Públicos. O diretor de Assuntos Jurídicos, Carlos Wagner Ribeiro, explica que nesse momento o sindicato analisou e orientou os servidores sobre o real impacto na aplicação dos recursos do Poder Executivo nos próximos anos e, consequentemente, qual será o impacto para as carreiras estaduais.

Outra importante atuação do sindicato foi desenvolvida junto à Seges para tratar da progressão dos servidores estabilizados. Para além da atuação em prol de direitos dos servidores, o Sindes também realizou ações sociais. A sede, que conta com uma ampla estrutura de piscina e campo de futebol recebeu
alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof.ª Almira de Amorim e Silva, do CPA 3, para uma manhã de recreação.

Servidores e familiares também puderam disfrutar de atividades físicas, como natação, e aulas de dança no sindicato, confraternização e homenagens pelo Dia das Mães, campanha de vacinação.

SINDES cede instalações para manhã de lazer de escola inclusiva

15/12/2017

Dezenas de alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Prof.ª Almira de Amorim e Silva, do CPA 3, tiveram uma manhã especial nesta quinta-feira (14 de dezembro), na sede do Sindicato dos Servidores Públicos Estaduais da Carreira dos Profissionais de Desenvolvimento Econômico e Social de Mato Grosso (Sindes-MT). A entidade cedeu as instalações para que eles pudessem realizar uma confraternização, com a participação de professores e funcionários.

A diretoria do Sindes ressalta que ao menos em duas quintas-feiras por mês o Sindicato recebe crianças de escolas públicas de bairros carentes ou de entidades filantrópicas para recreação na sede. Ali eles têm à disposição piscinas, campo de futebol, quiosque com churrasqueira para atividades de lazer e integração. Uma estrutura que encantou a direção do “Ceja Almira”. “É a primeira vez que a gente vem aqui. Pretendemos virar parceiros. O local é ótimo e próximo da escola, fica fácil de locomover os alunos”, elogia a diretora da escola, Marisa Giraldelli. 

“Estamos muito felizes, principalmente por causa deles”, frisa ela. Marisa conta que a maior parte dos alunos com deficiência vêm de famílias muito carentes e que, portanto, não têm acesso a ambientes como os proporcionados pelo Sindes. “A gente sempre tem feito passeios com eles. Sentimos que ajuda no desenvolvimento na escola. Todo mês planejamos uma atividade diferenciada, para sair da escola e também para ter essa convivência com um público diversificado, de fora, para que conheça essa realidade”, explica a educadora.

Os alunos, claro, não escondem a alegria e a satisfação. “É muito bom, a gente se diverte muito, a gente gosta muito de passear com nossos colegas”, diz Nicole Cotrin, que elegeu a piscina como a melhor parte do passeio. A mesma opinião de Karen Aline. “Muito gostoso. Gosto muito de nadar”, declara a estudante que é conhecida por sua predileção pela atividade.

Já o formando Eduardo Fernando Gomes de Campos mal chegou e foi bater uma bola no campo com os colegas. Ele confessa que irá sentir muita falta desses momentos de lazer e convivência. “Lá no ‘Ceja Almira’ todos são iguais, não há distinção. Ele abraçou nossas causas. A escola Almira é uma família diferenciada. Vou concluir o ensino médio agora e vou sentir saudade”, salientou, emocionado.

O Ceja Almira de Amorim e Silva atende alunos que não tiveram a oportunidade de estudar na idade apropriada e promove um trabalho de inclusão de estudantes com múltiplas deficiências. É a unidade de ensino de jovens e adultos com o maior número de estudantes PCDs incluídos em salas regulares. Os alunos frequentam as aulas em um turno e participam de atividades na sala de recursos no contraturno. Eles contam com apoio de intérpretes e auxiliares de turma. A unidade também atende alunos estrangeiros e egressos do sistema prisional.

CADASTRE-SE

Receba nossos melhores conteúdos, sugestões de pautas e convite para eventos diretamente no seu e-mail.

CONTATO